fbpx
(66) 3423 1277 - (66) 99684-1054      ccdlroo@cdlroo.org.br

Notícias

BALCK FRIDAY: Em alta, expectativa do comércio de Rondonópolis está entre 12% a 15% neste 2021

publicado em 23 de novembro de 2021

O comércio varejista de Rondonópolis está preparado para mais uma Black Friday. E também otimista, é claro! Embalado pelo bom momento do município ante a pandemia da Covid-19, lojistas ouvidos pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) apostam na data como um “esquenta” para as compras de final de ano. Com estoques abastecidos, grades de produtos exclusivos e facilitações nas condições de pagamento, o setor aposta em um crescimento entre 12% a 15% ao longo desta semana, que se encerra com mais esta importante data, no dia 26.

Os setores de eletrodomésticos, eletroeletrônicos, roupas, calçados e acessórios apontam as maiores expectativas neste 2021, de olho no chamado consumo represado. “As lojas estão voltando à sua normalidade. E estamos novamente encarando aquele patamar atípico nas vendas propiciado pelo final de ano”, argumenta um lojista entrevistado. “Nos últimos três anos, não havíamos investido tanto quanto agora em estoque, por exemplo. A Black Friday chegou para antecipar um mês de dezembro que já dá sinais de que será fervoroso. Nosso otimismo nos leva a este percentual de crescimento de 15%, isso comparado a 2019, já que o ano passado, felizmente, já nem nos serve mais coo base de cálculo”, completa.

Em uma grande rede de lojas de eletrodomésticos, a meta para todo o mês de novembro foi elevada em 40% a 50% somente por conta da semana da Black Friday. “Há pouco tempo, tínhamos, ainda, um problema de estoque e leque de mercadorias. Hoje isso já foi superado. Fizemos um intenso trabalho de ampliação tanto na loja quanto no Centro de Distribuição, e justamente por considerarmos que a Black Friday é importantíssima”, diz um representante.

O sentimento dos lojistas se justifica. No ritmo na retomada econômica segue também a retomada da vida, dos reencontros. “Chegamos a este novembro com o retorno das interações sociais, das festas, eventos, batizados, casamentos… Consequentemente, isso eleva o consumo que há algum tempo se mantinha represado. Todo esse movimento de volta à normalidade está atrelado à consolidação da retomada econômica”, projeta outro lojista entrevistado. “A Black Friday é muito questionada quanto ao momento em que se faz, um calendário norte-americano que para eles [ nos Estados Unidos] faz sentido, por conta do inverno. Mas a verdade é que a data se adaptou muito bem ao gosto dos brasileiros, nosso cliente aproveita e reconhece. Passou de um fenômeno que começou com promoções na internet para uma grande ação de vendas também no varejo físico. E que certamente veio para ficar.  Temos a perspectiva de que, em um ambiente seguro, o pior já passou, e estamos a caminho de um final de ano de celebração, marcado também pelo aumento do consumo”, finaliza.

Mato Grosso

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá) também realizou uma pesquisa, através do seu núcleo de inteligência de mercado, para entender o comportamento de compra de uma parcela significativa de consumidores economicamente ativos do Estado e o seu interesse pela Black Friday e Natal. Segundo a pesquisa, quase 76% da população mato-grossense pretendem ir às compras neste final de ano, que promete ser o melhor em cinco anos.

Foram realizadas 600 entrevistas na primeira quinzena de novembro com abrangência nas cidades das Regiões Central, Médio Norte, Norte, Sul, Leste e Oeste de Mato Grosso.

As campanhas promocionais, por exemplo, tiveram aumento de interesse comparando novembro de 2021 (87%) com novembro de 2020 (66%). Para 73% dos entrevistados, as campanhas são um diferencial na decisão de suas compras ficando como destaque a Geração Z (18 a 26 anos) com 81,5%.

Dos 75,9% que pretendem realizar compras neste fim de ano, 40,9% responderam que irão presentear familiares, 34% irão se presentear, 15,7% irão comprar itens para casa, 6,9% presentearão os amigos e 2,6% gastarão com itens para sua empresa.

Com relação ao local de preferência para compras, 51,4% responderam que optam por ir às Lojas do Centro da cidade. Em segundo lugar ficou a Internet (sites), com 24,9%, que devemos destacar um grande aumento comparado aos últimos anos. Em seguida, os Shoppings Centers com 10,5%, Lojas próximas nos Bairros onde mora 7,1%, Mídias Sociais (Instagram, Whatsapp e Facebook) e 3,3% Outros. Quando analisado por regiões, podemos destacar que a preferência por Lojas do Centro da cidade é liderada pela Região Oeste (68,2%), Lojas de Bairros pela Região Médio Norte (9,9%), Shopping Center por Cuiabá e Várzea Grande (25,7%) e Internet (Sites On-line) pela Região Norte (32%).

Black Friday

Questionados especificamente sobre a Black Friday, 59,3% responderam que aproveitarão as promoções e irão as compras nesta ano. Em 2020 o percentual de intenção de compras foi de 54%. Roupas e Calçados foram os itens apurados como os mais procurados na data (28%), seguido por Eletrodomésticos (24,2%), Celulares/Smartphones/Eletrônicos (22,5%), Móveis em Geral (9,7%), Brinquedos/Pelúcias (5,7%), Cosméticos e Perfumes (3,1%) e Outros 6,8%.

A Geração que mais pretende comprar é a Z (18 a 26 anos) com 70,3%. Quando nos referimos a renda, a maior pretensão ficou com a de R$ 6.001 a R$ 10.000 (74,1%) e a região destaque com a possibilidade de conseguir maior volume de vendas ficou a Leste com 71,9%.

Já sobre a média de valor que pretendem gastar na Black Friday deste ano ficou em R$ 1.619,52. Aumento real de 20% na disposição de gasto médio quando comparado com 2020. Neste item destacamos a Região Norte com a média de R$ 1.784,00 seguida pela Região de Cuiabá e Várzea Grande com média de R$ 1.696,32, Região Médio Norte R$ 1.655,05 e Região Oeste R$ 1.442,86.