fbpx
(66) 3423 1277 - (66) 99684-1054      cdlroo@cdlroo.org.br

Notícias

DIA DOS NAMORADOS: Comércio espera incremento de 10% a 15% nas vendas em Rondonópolis

publicado em 9 de junho de 2022

No ramo dos chamados “presenteáveis”, a expectativa dos lojistas de Rondonópolis é incrementar as vendas entre 10% a 15% neste Dia dos Namorados, celebrado no próximo domingo (12), na comparação com o mesmo período do ano passado. É o que mostra um levantamento informal feito nesta semana pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

A CDL ouviu lojistas entre terça e quinta-feira (9). Dos ramos de confecções, passando pelas “lembrancinhas”, kits personalizados, eletroeletrônicos e eletrodomésticos. Neste ano, em todas as categorias consultadas a variação se mantém no mesmo patamar. Ainda conforme os lojistas, o sábado (11) deverá ser o dia mais intenso, com maior fluxo na circulação dos consumidores. Para isso, o comércio deverá seguir aberto todo o dia, em horário comercial.

A boa expectativa do comércio de Rondonópolis segue puxada por uma maré de retomada econômica vivida pelo setor varejista local desde meados de 2021. A última data importante para as vendas foi o Dia das Mães, comemorado no segundo domingo de maio. A meta de 15% de incremento, na comparação 2022/2021, foi alcançada, com destaque para segmentos que ultrapassaram a estimativa.

Entre os presentes apontados como preferidos dos consumidores estão produtos de perfumaria, flores, pelúcia, kits de bebidas e drinks, aparelhos celular, secador de cabelo, notebook, roupas e lingerie e calçados foram os mais citados pelos lojistas.

Nacional

Pesquisa realizada pela CNDL e pelo SPC Brasil aponta que a maioria dos consumidores brasileiros pretende presentear no Dia dos Namorados. De acordo com o levantamento, realizado em parceria com a Offerwise, 57% dos entrevistados pretendem comprar presentes no Dia dos Namorados. Para este ano, a expectativa é de que sejam injetados cerca de R$ 18,06 bilhões na economia, valor próximo ao de 2021.

Quando a pesquisa investiga quem será a pessoa presenteada, o esposo ou a esposa aparecem em primeiro lugar (61%), enquanto 31% pretendem presentear os namorados. Entre os que não vão comprar presentes, 55% não têm namorado(a), noivo(a) ou cônjuge, 10% vão priorizar o pagamento de dívidas e 10% não gostam ou não têm o costume de comemorar essa data.

De acordo com o levantamento, 56% dos consumidores garantem que devem comprar um único presente, enquanto 31% pretendem adquirir dois itens, sendo a média de 1,5 presentes.

A pesquisa mostra que com relação aos gastos pretendidos, 34% pretendem gastar mais este ano do que no ano passado, sendo os principais motivos: comprar um presente melhor (64%), o aumento nos preços dos produtos (40%) e melhora de salário (30%);

Enquanto 31% pretendem gastar o mesmo valor, 18% devem gastar menos, sendo as principais razões: querem economizar (53%), situação financeira difícil (50%) e inflação e instabilidade econômica (25%).

Em média, o consumidor brasileiro deve desembolsar R$ 196 com os presentes do Dia dos Namorados, sendo que esse valor aumenta para R$ 234 entre as pessoas das classes A e B. 26% pretendem pagar no cartão crédito parcelado, 18% no cartão de crédito à vista e 18% no cartão de débito.