fbpx
(66) 3423 1277 - (66) 99684-1054      ccdlroo@cdlroo.org.br

Notícias

REDES PÚBLICA E PARTICULAR: Em Ofício, CDL pede que profissionais da Educação sejam incluídos como prioridade em Campanha de Vacinação

publicado em 12 de abril de 2021

Em Ofício (nº 013/21) encaminhado nesta segunda-feira (12) ao Poder Executivo Municipal, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) pede que profissionais da Educação das redes pública e particular sejam incluídos como prioritários no Plano Municipal de Imunização. A reboque da antecipação de vacinas destinadas aos profissionais da Segurança, a entidade se manifesta em favor de professores e demais servidores atuantes nas unidades de ensino.

O documento foi enviado também à Secretaria Municipal de Saúde. A destinação de doses a este grupo, argumenta a CDL, possibilitaria a retomada mais acelerada e segura do ano letivo presencial, garantindo melhor nível do aprendizado dos alunos em ambas as redes, sem risco, principalmente, aos profissionais que atuam nas escolas do município.  “Assim, dentre os principais profissionais a serem imunizados com urgência estão os professores (independente de pertencerem à rede privada ou pública), justamente porque, como ministram aulas a diversos alunos em um mesmo ambiente, possuem maior probabilidade de contrair o vírus, já que estão expostos a crianças, adolescentes e adultos pertencentes a diversas famílias, cujas rotinas não se conhece”, destaca o documento. “Isto sem mencionar que caso um professor que esteja infectado pelo vírus (mesmo que assintomático) poderá contaminar inúmeras crianças e adultos, além dos demais funcionários da instituição de ensino”, segue o Ofício.

Além disso, ainda que as aulas presenciais, neste momento, estejam suspensas, inclusive, podendo retornar a qualquer momento caso seja editado novo ato normativo do Poder Executivo, a ausência de vacinação dos professores também provoca prejuízos não apenas a eles, como também aos próprios alunos, visto que caso o professor contraia o vírus, poderá não ter condições físicas de ministrar as aulas, mesmo que em ambiente virtual. “Daí a importância em incluí-los como prioridade na campanha de vacinação contra o coronavírus, pois somente por meio desta imunização estes profissionais poderão exercer seu ofício, assegurando a sua saúde e a de seus alunos e familiares”.

O Ofício lembra, ainda, pedido recente feito pelo atual ministro da Educação, Milton Ribeiro, ao próprio Governo Federal para a inclusão dos profissionais da área na priorização da imunização em território nacional. Em nível de Estado, a deputada estadual Janaína Riva, também ato recente, apresentou na Assembleia Legislativa de ato Grosso (ALMT) um Projeto de Lei (nº 117/2021), condicionando o retorno das aulas presenciais à imunização de educadores e demais profissionais da área no Estado.

“Acredito que seria algo factível e teríamos, assim, um grave problema sendo resolvido. Temos acompanhado o drama de profissionais das redes pública e particular, que hoje sentem medo do retorno às aulas presenciais por não terem sido imunizados. No caso das particulares há, ainda, o fator queda de faturamento, com professores e demais profissionais envolvidos sem terem de onde prover renda às suas famílias. Por isso, nosso pedido é para que haja sensibilidade por parte da Esfera Pública, para que todos os profissionais da Educação recebam as vacinas”, destaca o presidente da CDL de Rondonópolis, Thiago Sperança. “Sobre os alunos, hoje eles estão sentindo fortemente os efeitos negativos da interrupção do ano letivo e, mesmo com conteúdos ministrados de forma virtual, seu aprendizado tem sido prejudicado. Fora do ambiente escolar, longe do contato com seu professor, seu educador, estão amargando lentidão sem eu desenvolvimento intelectual. A troca de ideias e ensinamentos entre quem aprende e quem ensina é o que faz a diferença na formação destas crianças e jovens que amanhã estão no exercício de suas profissões”, completa.

Acesse o Ofício na íntegra. Clique aqui.