fbpx
(66) 3423 1277 - (66) 99684-1054      ccdlroo@cdlroo.org.br

Notícias

RESTRIÇÕES: CDL se manifesta sobre pontos adiantados do novo Decreto Municipal

publicado em 26 de novembro de 2021

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL), se manifestou sobre a publicação de mais um Decreto Municipal da Prefeitura, que prevê a retomada de medidas mais restritivas ante a pandemia da Covid-19 no município. Segundo a assessoria de imprensa da administração municipal, o documento tem previsão de validade a partir da próxima segunda-feira (29). Entre os pontos já adiantados, a entidade representativa voltou a criticar a exigência da apresentação do “passaporte da vacinação”, sob fiscalização a cargo de agentes do Município.

Em especial aos pequenos empresários, a medida pode representar um atraso nos avanços recentemente obtidos pelos setores que ainda amargam a grave crise econômica provocada pelo momento de pandemia. “Novamente, há a discussão sobre o direito de ir e vir da nossa população. No que diz respeito aos estabelecimentos comerciais, nossa preocupação é com a possibilidade de frearmos o ritmo da retomada da nossa economia. O que precisamos é seguir rumo à normalidade”, argumenta a CDL em nota.

A entidade reporta o pedido de boa parte da atividade econômica local. “Nossos empresários estão em uma situação muito delicada, esperando que esta reta final de 2021 traga, ao menos, um alento nestes tempos de crise”, completa.

O novo Decreto Municipal também prevê a volta da limitação dos horários de funcionamento de estabelecimentos noturnos, bem como maior rigor na quantidade de público. O Município afirma que o aumento nos casos de Covid-19 motivou as medidas adotadas na reunião do Comitê de Gestão de Crises ocorrida na manhã de hoje (26). O Boletim Epidemiológico mais recente mostra que Rondonopolis, ainda em risco “Baixo” de contaminação, possui quatro pacientes internados em UTIs da rede pública de Saúde e nenhum na rede particular. Um óbito foi registrado depois de mais de 30 dias sem nenhum novo registro.

“Os números estão aí. É evidente que a pandemia não acabou e que todos os cuidados que foram adotados precisam ser mantidos. É justamente isso que o nosso comércio tem feito desde o início da pandemia. Mas é evidente também que o Município de Rondonopolis pode e deve aproveitar o bom momento para se preparar e adotar medidas de segurança e estruturação do sistema de Saúde. Nos últimos meses, o que vimos foram decisões tomadas no sentido contrário, como, por exemplo, a desabilitacao de leitos de UTI e o relaxamento no papel de agente fiscalizador. Tudo o que não queremos é ver, mais uma vez, os trabalhadores pagando esta conta”, diz a CDL. “Não se pode considerar correto um modelo de gestão que imputa responsabilidades sobre os setores, que pune em diversos casos e que, a cada tomada de decisão, parece não levar em conta a sua própria atribuição”, finaliza.